Como controlar a diabetes com alimentação

Segundo o Ministério da Saúde, o número de pessoas com diabetes aumentou 61,8% no Brasil, e a alimentação, sem dúvida, é uma das principais formas de controlar a doença, evitando picos de açúcar no sangue (hiperglicemia), que pode causar complicações.

Certamente, o uso de medicamentos adequados, suplementos naturais para diabéticos como o Bio Mass Caps, exercícios e uma alimentação equilibrada fazem toda a diferença no controle da doença e na qualidade de vida de quem convive com diabetes.

Por isso, resolvemos mostrar aqui aqueles alimentos que, embora não substituam os medicamentos, não podem faltar no cardápio de quem quer controlar a diabetes. São eles:

Aveia

Rica em betaglucana, que forma uma espécie de gel grosso no organismo, retardando o esvaziamento do estômago, assim como a absorção de glicose pelo sangue, auxiliando, assim, o controle glicêmico, impedindo a rápida elevação da taxa de açúcar no sangue. E mais, a aveia também melhora a sensibilidade à insulina.

Brócolis

Possui um composto (glucorofanina) que o corpo transforma em sulforafano, um antioxidante que reduz a produção de glicose pelo fígado.

Canela

Ótima para ajudar no controle glicêmico, que regula os níveis de glicose no sangue, evitando a hiperglicemia, rápida liberação de grandes quantidades de açúcar. A dica é adicionar às refeições, sem exagerar.

Carboidratos integrais

Eles preservam a parte interna do grão, ricos em fibras e proteínas que auxiliam no controle glicêmico. Porém, atenção, só é considerado, realmente, integral o produto que preserva cerca de 50% de grão integral.

Maçã

Contém Pectina, que é uma fibra solúvel que modifica a carga glicêmica da refeição, dessa forma, promovendo a absorção mais gradativa da glicose, além de, também, ajudar a prolongar a sensação de saciedade e regular o intestino

Oleaginosas

Nozes, amêndoas, castanha, castanhas de caju, macadâmia, entre outros, Ricas em magnésio, além de gorduras boas e ácidos graxos mono e poli-insaturados, que ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue. Nozes, amêndoas, castanha, castanhas de caju, macadâmia, entre outros, são alguns exemplos.

Alimentos não proibidos, mas pedem moderação

Quem tem diabete não deve cortar nenhum alimento, completamente, do cardápio, apenas consumir com moderação e equilíbrio.

Açúcar

A sacarose, assim como, alimentos contendo o ingrediente, não são proibidos, pois não aumentam a glicemia mais do que alguns carboidratos, desde que ingerida em proporções similares. Vale saber que a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que a ingestão de açúcar não ultrapasse 5% das calorias totais/dia, prestando atenção no “açúcar oculto” dos alimentos industrializados. Por exemplo, uma colher de sopa de ketchup fornece 4 gramas de sacarose.

Frutas secas

É preciso considerar que as frutas secas, apesar de serem ricas em nutrientes e fibras, contém uma alta concentração de frutose, por causa da retirada da água, fazendo com que se consuma quantidades excessivas de carboidratos. Por isso, muito cuidado com a quantidade, e com que irá associar. A dica é apostar em alimentos ricos em proteínas e gorduras boas, que auxiliam no controle glicêmico, como castanhas e queijos brancos.

Produtos diet

Muitas vezes eles são ricos em gorduras e possuem valor calórico semelhante a sua versão normal, por isso, só consuma com a orientação médica.

Álcool

A ingestão diária para mulheres deve ser limitada a uma dose, ou menos, e para homens, duas doses ou menos. Já sabendo que uma dose equivale a 150 ml de destilados. É preciso saber que ao beber, a pessoa deixa o fígado tão ocupado em lidar com o álcool, que ele não consegue produzir glicose. Por isso, se não puder evitar, não exagere.

Alimentos que deve evitar:

Alimentos gordurosos

Quem tem diabete apresenta, naturalmente, maior risco de doenças cardiovasculares, e o acúmulo de gordura visceral é mais outro grande fator de risco, obrigando o pâncreas a produzir cada vez mais insulina para facilitar a entrada de glicose nas células.

Ultraprocessados

Geralmente eles contém muito açúcar, sal e gordura, fazendo com que se consuma sem perceber, ao final do dia, mais do que o recomendado.