Dicas Para Tratar as Estrias na Gravidez

Uma grande preocupação das gestantes é em relação ao surgimento de estrias na gravidez e a verdade e que isso é bastante comum mesmo!

As estrias durante a gestação normalmente acontecem por conta do estiramento da pele causado pelo aumento acelerado do tamanho da barriga.

No entanto, claro, mulheres com uma predisposição genética para isso podem ter mais facilidade de sofrer com esse problema.

É por isso que hoje vamos falar um pouco mais sobre o assunto, entender por que acontece e como evitar que ocorra.

Estrias na gravidez, por que acontece?

Normalmente, por volta da 25ª semana de gestação a barriga começa a crescer de forma mais acelerada e a consequência é um maior estiramento da pele da região.

No começo, o local pode apresentar coceira e, se não houver a hidratação adequada, as fibras se rompem mesmo e você verá uma estria nascendo.

Logo no começo, as estrias tendem a apresentar uma coloração rosada, que evolui para avermelhada e depois arroxeada, até que fica totalmente branca, que é o estágio final, que é praticamente impossível de tirar.

Quando elas ocorrem durante a gestação, a chance de tratar o problema é maior, visto que são recentes e a pele do local ainda apresenta uma boa capacidade de regeneração.

Como tratar as estrias na gravidez

Quando o assunto são estrias, a melhor forma de tratar é sempre investindo muito em hidratação ou fazendo o uso do creme silk skin que é um produto natural para ajudar no combate das estrias.

Os cremes hidratantes que possuem óleos de amêndoa pode ser especialmente benéficos nesse sentido. Você também pode usar o próprio óleo de amêndoas diretamente na barriga, logo depois do banho, fazendo uma massagem suave.

Mais do que isso, a recomendação e sempre consultar um dermatologista para ter as melhores recomendações e instruções considerando as suas necessidades específicas.

Controlar o peso e evitar o aumento excessivo das medidas também é uma ótima alternativa para evitar que o problema aconteça.

Evitar estrias na gravidez

Existem algumas medidas que ajudam a evitar o surgimento de estrias na gestação:

  • Ingerir muita água
  • Ingerir alimentos que sejam ricos em vitamina C e vitamina E
  • Não usar roupas justas que atrapalhem a circulação sanguínea
  • Usar roupas íntimas adequadas para dar suporte à barriga e aos seios
  • Evitar o ganho excessivo de peso
  • Utilizar diariamente cremes hidratantes

Pronto, seguindo essas dicas você conseguirá evitar as estrias na gravidez.

7 Dicas para eliminar as celulites de vez

Não é de hoje que as celulites assombram a vida das mulheres, surgindo sempre nos lugares mais inapropriados.

Para quem não está ligando o nome ao problema, celulites são aqueles furinhos, que parecem casca de laranja e podem aparecer em qualquer parte do corpo, embora quase sempre, surgem nas coxas ou bumbum.

Na verdade, as celulites, são um depósito de gordura entre a pele e as fibras musculares, que surgem com o acúmulo de gorduras, águas e toxinas, e agravadas pela má circulação nas células, provocando desníveis e nódulos na pele.

Embora nas mulheres elas sejam mais comuns, é possível, sim, homens apresentarem o problema, geralmente, porque suas fibras correm horizontalmente, formando um padrão cruzado impedindo ondulações.

O fato é que essas danadas não só causam desconforto como têm o dom de acabar com a autoestima e a confiança da mulher com seu próprio corpo.

Mas, nada de aceitar a derrota, dá para lutar e vencê-las sim, e por isso, escolhemos aqui 7 dicas para dar adeus ás inimigas!

7 dicas para eliminar as celulites de vez

1- Identificar o grau de suas celulites

Primeiramente, é preciso entender que existem vários graus de celulite, portanto, é preciso saber o tamanho do inimigo para escolher as armas, certo?

  • Grau 1 – Celulite sem ondulações ou irregularidades, porém, quando comprime a pele, surgem pequenas ondulações, tipo casca de laranja.
  • Grau 2 – Já é possível perceber as ondulações ou “furinhos” sem comprimir a pele.
  • Grau 3 – Quando é possível identificar nódulos claramente, muitas vezes, até doloridos.
  • Grau 4 – Podemos perceber vários nódulos, “duros”, com inchaço, comprometimento da circulação de retorno, a pele apresenta um aspecto acolchoado.

2- Beber bastante água

Pronto, já identificado o grau, agora é hora de se armar contra a inimiga, para começar, bebendo muita água, que ajuda a eliminar toxinas e gorduras, logo, as celulites, e fazem com que os nutrientes cheguem mais fácil até a pele.

3- Escolher o que come

Outra dica é escolher muito bem o que coloca no prato, preferindo aqueles  alimentos ricos em fibras e hortaliças, pois o intestino precisa funcionar bem, já que o intestino preso reflete em problemas de circulação linfática.

4- Evitar sal, açúcar, frituras, bebidas açucaradas ou gaseificadas e bebidas alcoólicas.

Se não consegue cortar, de vez, do cardápio, ao menos, diminua muito, a ingestão de alimentos ricos em iodo, frituras, açúcar, bebida alcoólica, que podem piorar a aparência da sua pele.

5- Praticar exercícios físicos

Se a celulite é causada pelo acúmulo de gordura, a melhor forma de se livrar dela é fazendo com que o organismo a elimine, certo? Nesse sentido, fazer exercícios é ótimo, justamente, por ajudar a eliminar gorduras localizadas, melhorando a circulação sanguínea.

6- Massagear com esponja vegetal ou fazer drenagem linfática

o Cellugold Funciona muito bem com massagens e são ótimas opções para tratar o problema, já que ambas melhoram a circulação sanguínea, eliminando as toxinas do organismo.

7- Apostar em tratamentos estéticos

Caso nenhuma dessas dicas acima apresente resultado, então, provavelmente, precisará apelar para tratamentos estéticos, que costumam ser muito eficazes, como a carboxiterapia, lipocavitação, endermologia, manta térmica radiofrequência, mesoterapia, ultrassom com lipolíticos (ultrassom estético), gesso liporedutor, criolipólise, subcisão, ondas acústicas, corrente russa, e outras.

Como emagrecer e afinar a cintura em 14 passos

Enquanto para algumas pessoas emagrecer e afinar a cintura parece algo muito fácil, para outras, no entanto, parece uma coisa quase impossível.

Pois bem, o que essas pessoas não sabem é que muitos fatores podem influenciar o peso e a perda de gordura localizada, bastando apostar em algumas simples modificações na rotina para aumentar a queima de gordura.

A verdade é que muitas pessoas começam uma dieta e a pegar nos exercícios com força total e, depois de algum tempo, vão se desmotivando.

Pensando nisso, resolvemos mostrar aqui que emagrecer não é nenhum bicho de sete cabeças, que é possível, sim, se livrar daquelas gordurinhas indesejadas seguindo esses 14 passos!

1. Fazendo musculação

Embora a aeróbica seja fundamental para detonar calorias, como caminhadas, corridas ou aulas de dança, a musculação não deve ser deixada de lado, sendo também eficaz para emagrecer e queimar gordura. A musculação pode aumentar o gasto energético em repouso e ainda reduzir a gordura da barriga, principalmente, se combinada com exercícios aeróbicos. Portanto, invista nos dois.

2. Investindo em proteína

Consumir muita proteína diminui o potencial de gordura abdominal, pois ajuda a diminuir o apetite, a ingerir calorias e preservar a massa muscular. A dica, no entanto, é variar as fontes de proteína.

3. Dormindo bem e descansando

Procure dormir, no mínimo, 7 horas por noite, isso irá ajudar a emagrecer. Dormir por tempo suficiente está associado à diminuição do apetite e da fome, assim como a um menor risco de ganho de peso. Quem não dorme bem, tem um aumento do hormônio cortisol, o hormônio do estresse, que causa acúmulo de gordura.

4. Ingerindo boas gorduras

Gorduras saudáveis reduzem o risco de ganho de peso, pois aumentam a saciedade e ainda diminuem a gordura da barriga. Por isso, invista em azeite de oliva, abacate, castanha de caju, castanha do Pará, exemplos de gorduras boas.

5. Não ingerindo álcool

Pesquisas relacionam o consumo de bebidas açucaradas e bebidas alcoólicas ao maior risco de acúmulo de gordura abdominal. Se não for possível cortar, evite, ao máximo, para melhores resultados.

6. Bebendo muita água

A falta de hidratação do corpo pode causar desde inchaço, má circulação, dores de cabeça, até pedras no rim… por isso, ingira mais água, pelo menos, dois litros de água por dia, que é o mínimo recomendado. Quem preferir, pode beber chás, como o verde, o branco, ou de cavalinha e hibisco, que ainda ajudam a secar a barriga.

7. Ingerindo mais fibras

Coloque mais frutas e legumes na sua dieta, além de aumentar as vitaminas, você estará aumentando a ingestão de fibras que, assim como a ingestão de água, resulta em mais idas ao banheiro, ou seja, um intestino funcionando melhor, o que é bom não só para emagrecer, como para diminuir a barriga.

8. Ingerindo menos massas

Se não consegue abrir mão dos pães, bolos e massas, que, pelo menos, sejam feitos de farinha integrais, pois carboidratos refinados podem aumentar a fome e causar picos e quedas nos níveis de açúcar no sangue. E mais, seu consumo está associado ao aumento da gordura abdominal.

9. Caprichando nos exercícios aeróbicos

Quanto mais exercícios aeróbicos fizer, mais gordura abdominal irá perder. Alguns exercícios são especialmente bons para a perda de peso, além de, também, ajudarem a diminuir a gordura abdominal.

10. Ingerindo mais cafeína

A maior ingestão de cafeína está associada a uma maior perda de peso, ainda mais porque o café contém cafeína, que pode aumentar a destruir a gordura e acelerar o metabolismo. Quem não gosta de café, pode substituir, por chá verde ou chá preto, que também contêm cafeína, sem falar que existe, também, cápsulas de cafeína para tomar antes do treino.

11. Fazendo treinos intensos intervalados (HIIT)

Treinamento intervalado intenso ajuda a aumentar a queima de gordura, queimando mais calorias em menos tempo do que outras formas de exercício. O treino HIIT consiste em treinos com exercícios de alta intensidade divididos em pequenos períodos de esforço intenso Altamente eficazes, são feitos em menos tempo e dão resultado mais rápido.

12. Suplementando probióticos

Suplementar probióticos pode ajudar seu intestino trabalhar melhor. Tomar suplementos probióticos, ou aumentar sua ingestão por meio de alimentos, pode ajudar a reduzir o peso corporal e a porcentagem de gordura.

13. Investindo em mais ferro

Segundo estudos, o tratamento da deficiência de ferro ajuda na perda de peso em muitos casos. E mais, a deficiência de ferro pode estar associada à função tireoidiana prejudicada e pode causar sintomas como fadiga e falta de ar.

14. Praticando jejum intermitente

O jejum intermitente está em alta, e isso por reduzir o peso corporal e a gordura corporal, além de ajudar a preservar a massa muscular e secar a gordura da barriga, principalmente, se for combinado com o treinamento de resistência.

Essas são ótimas dicas, mas se você deseja acelerar o processo ainda mais, basta você fazer o uso de algum emagrecedor, o detona gordura funciona muito bem para isso, se você ainda não conhecer esse produto, você pode ver o detona gordura bula que mostra tudo sobre o produto.

Cuidados com cabelos ondulados e volumosos

Existe uma tendência cada vez maior de passar a aceitar a textura natural dos cabelos. No entanto, é sabido que os cabelos com textura ondulada e volumosos precisam de cuidados especiais.

A primeira coisa que precisa ser ressaltada é que os cabelos ondulados possuem suas peculiaridades, sendo também chamado de cabelo tipo 2.

Dentro da curvatura de cabelos de número 2 eles ainda podem se subdividir em 2A, 2B ou 2C.

O tipo 2A é aquele considerado praticamente liso, com um fio fino e com uma ondulação bem leve, que é quase imperceptível. mais do que isso, seu volume também é moderado, para quem tem cabelo assim é recomendável usar o Hair Power para fortalecer os fios.

O cabelo 2B já tem um fio um pouco mais grosso, com maior tendência a frizz e ondulações um tanto mais visíveis, principalmente nas pontas. Ele pode ser representado com um formato de “S”.

Já o 2C tem um fio mais volumoso e mais grosso da categoria, com ondas mais marcantes e que pode representar um cacho mais aberto.

Como deixar o cabelo ondulado com mais volume

Dependendo do seu tipo de ondulado, pode ser um pouco complicado manter ele com um volume e textura perfeitas. Então, veja algumas dicas:

  • Soltar a raiz do cabelo

Dependendo de qual for a estrutura dos fios e também de alguns fatores como a clima, oleosidade e outros, o fio pode ficar mais grudadinho na raiz.

Então, para estimular seu volume e textura, pode ser interessante soltar os fios da raiz usando um garfo de cabelo ou os dedos mesmo.

  • Xampu seco ou talco

O xampu seco ou talco de bebê pode ajudar a deixar a raiz mais solta e sequinha, além de deixar o fio mais encorpado e volumoso. Sendo assim, aposte nessa técnica para aqueles dias em que os fios ficam mais pesados ou que estão sujos.

  • Finalizadores sem exagero

Muito importante para quem quer cuidar de cabelos ondulados e volumosos é evitar o excesso de finalizadores. Por um lado, eles ajudam a domar o excesso de volume dos cabelos, mas por outro eles podem deixar o cabelo “murcho” se for usado em exagero.

Mais do que isso, eles também estimulam a oleosidade dos fios, levando o cabelo a perder muito volume.

  • Use o difusor

Secar o cabelo com o difusor é uma técnica que pode tornar a secagem mais rápida e ainda estimular que os cabelos ondulados fiquem com mais forma, volume e textura sob controle.

Para isso, a dica é apostar em um bom finalizador, jogar os cabelos para frente e aplicar o difusor por alguns minutos.

Pronto, agora você já sabe como cuidar dos cabelos ondulados com volume!