Como a diabetes pode causar impotência sexual

Chegou até aqui querendo saber como a diabetes pode causar impotência sexual? Então, veio ao lugar certo. Confira nesse artigo como e quando a diabetes pode resultar na impotência.

Não é de hoje que a diabetes é uma preocupação quanto à qualidade de vida, mas o que muita gente ainda desconhece é que ela pode, sim, ser uma das causas

da impotência sexual. Isso se explica pelo fato dela provocar muitas alterações vasculares e sensitivas as quais podem acabar dificultando a chegada do sangue ao pênis, assim como, a sensibilidade, impossibilitando não só a ereção, como o prazer durante o ato sexual.

É preciso entender que para ter e manter uma ereção, o homem precisa receber tanto estímulos físicos como psicológicos, os quais irão aumentar a circulação sanguínea no órgão sexual, não havendo esses estímulos fica  impossível ter as condições necessárias para uma relação sexual satisfatória.

Porque a diabetes pode causar impotência

Como vimos acima, a impotência sexual masculina na diabetes surge como resultado de algumas alterações causadas pela própria diabetes, são elas:

  • Diminuição da circulação, acabando por diminuir, também, a chegada de sangue no órgão sexual;
  • Obstrução da artéria peniana, isso acaba por diminuir a concentração de sangue no pênis devido a aterosclerose;
  • Alterações na sensibilidade peniana, o que acaba interferindo no prazer sexual;
  • Estresse e ansiedade devido à própria doença e às restrições na alimentação, acabando por criar a necessidade de cuidados circulatórios, aumentando o medo de ficar doente.

Enfim, são muitas alterações e quando alguma delas surge é um sinal de alerta, já que qualquer uma delas pode ser uma porta de entrada de problemas de ereção e impotência sexual.

Mas se você está sofrendo com esse problema eu recomendo que use o titanus capsulas que é um estimulante natural para combater a impotência.

Como tratar a impotência na diabetes

Quando a impotência sexual surge em função da diabetes, infelizmente, ela nem sempre pode ser curada, e isso por depender da gravidade em que os vasos sanguíneos foram afetados.

Em casos mais extremos, o tratamento convencional pode não ser a melhor alternativa, ou seja, o suficiente para devolver uma ereção satisfatória, embora a gravidade só possa ser diagnosticada, de fato, após o início o tratamento, e a verificação dos resultados.

Por tudo isso, vale tomar algumas medidas preventivas, como, por exemplo, controlar os valores da glicose e da pressão arterial, procurar se manter no peso ideal,  adotando uma dieta equilibrada, e fazer visitas regulares ao médico, sem dúvida, são atitudes que podem garantir uma vida saudável, prevenindo a impotência causada pela diabetes.

Vale saber que, em alguns casos, o médico poderá recomendar alguns tratamentos específicos:

  • Uso de remédios vasodilatadores (Viagra);
  • Prática de exercícios físicos regularmente (correr por 1 hora, 3 vezes por semana, por exemplo);
  • Implantação de uma prótese no pênis, recomendada em casos mais graves, geralmente, quando as outras formas de tratamento não funcionaram.

Lembrando a importância de um acompanhamento de um urologista, para que  cada caso seja devidamente analisado, principalmente, por se tratar de uma região muito complexa e a automedicação nunca deve ser uma opção, com sérios riscos para a saúde.

No mais, em alguns casos, vale contar com um apoio psicológico, compreensão por parte da companheira, afastando qualquer fator que possa aumentar a ansiedade e, até mesmo, a insegurança e a falta de autoestima.

Cuidados com cabelos ondulados e volumosos

Existe uma tendência cada vez maior de passar a aceitar a textura natural dos cabelos. No entanto, é sabido que os cabelos com textura ondulada e volumosos precisam de cuidados especiais.

A primeira coisa que precisa ser ressaltada é que os cabelos ondulados possuem suas peculiaridades, sendo também chamado de cabelo tipo 2.

Dentro da curvatura de cabelos de número 2 eles ainda podem se subdividir em 2A, 2B ou 2C.

O tipo 2A é aquele considerado praticamente liso, com um fio fino e com uma ondulação bem leve, que é quase imperceptível. mais do que isso, seu volume também é moderado, para quem tem cabelo assim é recomendável usar o Hair Power para fortalecer os fios.

O cabelo 2B já tem um fio um pouco mais grosso, com maior tendência a frizz e ondulações um tanto mais visíveis, principalmente nas pontas. Ele pode ser representado com um formato de “S”.

Já o 2C tem um fio mais volumoso e mais grosso da categoria, com ondas mais marcantes e que pode representar um cacho mais aberto.

Como deixar o cabelo ondulado com mais volume

Dependendo do seu tipo de ondulado, pode ser um pouco complicado manter ele com um volume e textura perfeitas. Então, veja algumas dicas:

  • Soltar a raiz do cabelo

Dependendo de qual for a estrutura dos fios e também de alguns fatores como a clima, oleosidade e outros, o fio pode ficar mais grudadinho na raiz.

Então, para estimular seu volume e textura, pode ser interessante soltar os fios da raiz usando um garfo de cabelo ou os dedos mesmo.

  • Xampu seco ou talco

O xampu seco ou talco de bebê pode ajudar a deixar a raiz mais solta e sequinha, além de deixar o fio mais encorpado e volumoso. Sendo assim, aposte nessa técnica para aqueles dias em que os fios ficam mais pesados ou que estão sujos.

  • Finalizadores sem exagero

Muito importante para quem quer cuidar de cabelos ondulados e volumosos é evitar o excesso de finalizadores. Por um lado, eles ajudam a domar o excesso de volume dos cabelos, mas por outro eles podem deixar o cabelo “murcho” se for usado em exagero.

Mais do que isso, eles também estimulam a oleosidade dos fios, levando o cabelo a perder muito volume.

  • Use o difusor

Secar o cabelo com o difusor é uma técnica que pode tornar a secagem mais rápida e ainda estimular que os cabelos ondulados fiquem com mais forma, volume e textura sob controle.

Para isso, a dica é apostar em um bom finalizador, jogar os cabelos para frente e aplicar o difusor por alguns minutos.

Pronto, agora você já sabe como cuidar dos cabelos ondulados com volume!

O que é Diabetes Mellitus?

A diabetes é uma doença já conhecida, mas quando se fala em diabetes mellitus, as pessoas estranham um pouco. O fato é que diabetes mellitus é apenas o nome técnico da doença que conhecemos como diabetes mesmo.

Essa é uma doença metabólica, que acontece quando o próprio organismo se torna incapaz de realizar a produção da insulina ou quando a sua produção não é suficiente para a demanda interna.

Existem também os casos em que a diabetes se caracteriza pela dificuldade do corpo de usar a insulina que é produzida.

Para quem não sabe, a insulina é um hormônio que é produzido e excretado pelo pâncreas e é o responsável pelo processamento dos açúcares ingeridos através da alimentação.

É graças a ele que o alimento pode se transformar em energia, que é um processo essencial e indispensável para manter as funções do nosso corpo ativas.

Tipos de diabetes mellitus

Existe mais de um tipo de diabetes mellitus, sendo que o mais comum é o tipo 2, que representa cerca de 90% das pessoas com diabetes em todo o mundo.

Já o diabetes mellitus tipo 1 é predominantemente desenvolvido por questões genéticas ou hereditárias.

O diabetes mellitus tipo 2, por exemplo, é mais influenciado pelos hábitos de vida de um indivíduo, tal como uma alimentação rica em gorduras e açúcares aliada com sedentarismo.

Mesmo que o diabetes mellitus seja uma das doenças de maior incidência no mundo todo, afetando 387 milhões de pessoas, ainda existe uma forma necessidade de reforçar a importância de prevenir o problema, bem como na importância de se obter um diagnóstico e início de tratamento precoce.

Sintomas de diabetes mellitus

Existem diversos sintomas que podem ser causados pelo diabetes, sendo que os principais são sede e fome excessivos e a vontade de urinar constantemente. No entanto, elas podem variar, veja:

Sintomas diabetes mellitus tipo 1

  • Perda de peso
  • Fraqueza
  • Fadiga
  • Mudanças de humor
  • Náuseas e vômitos

Sintomas diabetes mellitus tipo 2

  • Formigamento de pés e mãos
  • Frequentes infecções de rins, pele e bexiga
  • Feridas que taram em cicatrizar
  • Visão turva

Prevenção do diabetes mellitus

Uma das melhores formas de prevenir o diabetes mellitus é adotando hábitos de vida saudáveis, tais como:

  • Praticar atividades físicas regulares
  • Comer legumes e verduras diariamente, além de 3 porções de frutas
  • Não fumar
  • Manter o peso sob controle

Sem dúvidas, o incentivo a uma alimentação balanceada aliada a pratica de atividades físicas é o mais indicado, sendo uma das principais abordagens dos Governos atuais.